sexta-feira, 1 de abril de 2011

Ontem fiz anos. Foi um dia bom, entre refeições com a família, e um bolo de aniversário maravilhoso, conversas com amigos, e uma enchente sms's de parabéns e posts no Facebook. Um dia de sol perfeito para ler, também, e talvez meditar um pouco. Foi um dia porreiro.

No entanto, de alguma forma, não deixo de pensar em ti, o que é estranho porque supostamente ficámos amigos, não foi? Uma amizade profunda, em que podíamos falar de tudo sobre tudo um com o outro. Ficámos Bro's, um acordo selado com um awesome aperto de mão e com a promessa de um dia sair por Lisboa de fato. Já sonhei com isso, por acaso. Epic. No, Legendary. Quando retornar à capital vou ter certeza de levar o meu fato na esperança que um dia isso realmente aconteça.

Mas não sei de ti desde aquele dia, há mais de um mês atrás. Desapareceste. Evaporaste. Tornaste-te um ex-parrot. E a minha mente às vezes parece não ser capaz de processar outra imagem que não a tua face e o teu cabelo multicolor, o teu gesticular peculiar enquanto falas, e o brilho nos olhos que tens quando brainstormamos. Tenho saudades. É estúpido. É estranho. Não percebo. Vejo-te como uma amiga. Bem, I guess ter saudades dos amigos é uma coisa normal? Fechar os olhos e ver a sua face sorridente também. Ou imaginar os olhos curiosos a espreitar por detrás das enormes lentes. Ou relembrar aquele dia vezes a fio tentando cravar a pedra cada detalhe na minha memória. Deve ser normal.

Ainda assim, de alguma forma, esta tua ausência, este teu desaparecimento, só contribuiu para ter a tua imagem a assaltar-me a mente mais vezes do que se pudesse ter continuado a falar contigo. E tenho saudades e dou comigo a suspirar por ti. Mesmo assim, though, só quero ter oportunidade de ser um amigo chegado. Juro! Contenta-me falar e rir contigo e dizer disparates no meio da rua sem querer saber do que as pessoas pensam. Esses momentos chegam-me porque olho para ti, revejo-me e de repente sinto que já não estou tão sozinho no universo e que existe alguém que realmente "gets me".